Profissional

6 ferramentas indispensáveis para o cabeleireiro de primeira viagem

Quem está começando a carreira como cabeleireiro pode até achar que só basta uma tesoura e um pente para começar o trabalho. Porém, para atender melhor todas as clientes que chegam em seu salão, é preciso ter uma ampla gama de ferramentas, que ajudam a dar acabamento ao corte e mostram para a pessoa que sentar em sua cadeira, o resultado de todo o seu trabalho.

Por isso, quem deseja trabalhar na área, precisa ter, pelo menos, um kit básico de itens. Confira quais são eles e como tirar o melhor proveito de cada um!

Chapinha

chapinha

Desde que foi lançada, a chapinha é uma das ferramentas de beleza que mais agradam as brasileiras. Ela é utilizada, na maioria das vezes, para alisar cabelos e deixá-los arrumados. Porém, é muito versátil, podendo até ser usada para modelar cachos — e fazer penteados, em certos casos. Ou seja: todo cabeleireiro tem que ter uma, especialmente no começo da carreira.

No entanto, utilizar a chapinha exige muitos cuidados porque, devido às altas temperaturas do aparelho, seu uso constante pode prejudicar a estrutura dos fios. Cabe ao cabeleireiro utilizá-la da forma correta e incentivar suas clientes a fazer o mesmo para preservar a beleza dos cabelos.

Um cuidado que precisa ser tomado, por exemplo, é que a chapinha não pode ser usada em fios molhados. Existem alguns modelos no mercado que até permitem essa prática, mas são poucos. O ideal é pentear e secar os cabelos com um secador tradicional antes de usar a prancha.

Além disso, ao usar o secador antes de usar a chapinha, os fios ficam mais maleáveis e ganham movimento, tirando aquela impressão de “cabelo duro” que o aparelho pode deixar.

Proteger os fios do calor também é um pré-requisito para usar essa ferramenta. É indispensável que o cabeleireiro aplique um bom protetor térmico com os cabelos ainda molhados, antes de secar e passar a chapinha. Isso evita que, com o passar do tempo, os fios fiquem ressecados e com aspecto de queimado.

Para fazer a chapinha corretamente, com os fios já secos, separe mechas pequenas e passe o aparelho de uma só vez, em uma velocidade moderada, sem parar em nenhuma área. Nunca passe a chapinha mais de uma vez pela mecha, pois isso irá ressecá-la.

Outra lição importante para dar um aspecto profissional no cabelo com chapinha é aplicar um finalizador. Geralmente, esses produtos vêm em forma de óleo e contém substâncias altamente hidratantes, devem ser aplicados nos cabelos já finalizados, mas nunca próximo à raiz, para não ficar com aparência suja. Além disso, as clientes adoram o cheirinho que fica nos fios!

Quando for escolher a chapinha para usar no seu salão, procure modelos que tenham tecnologias que evitem o desgaste dos cabelos — isso faz toda a diferença em clientes com madeixas muito ressecadas. Além disso, busque opções com limite de temperatura. Esse cuidado evita que você danifique o cabelo das suas clientes ou que o aparelho queime depois de muito tempo ligado.

Uma dica para dar mais brilho ao cabelo das clientes é, após usar a chapinha, dar um jato de ar frio com um secador de cabelos. Esse truque faz com que os fios tenham mais movimento, e faz com que a cliente se sinta em um comercial de shampoo, elas vão amar!

Babyliss

babyliss

Apesar de já ser um aparelho bastante conhecido nos salões brasileiros, o babyliss também já teve sua fase de revolucionário: afinal, antes dele, para cachear os cabelos era necessário ficar várias horas com bobes na cabeça, gerando bastante incômodo.

Como o cabelo ondulado está super na moda, todo cabeleireiro precisa dominar as técnicas para produzir ondas nos fios das clientes, e elas precisam ser bonitas e duradouras. Por isso, confira as dicas para usar melhor essa ferramenta.

Primeiramente, babyliss não é tudo igual. Cada diâmetro possui um efeito diferente e esse fato precisa ser observado pelo profissional. Os mais comuns são os de 16 e 32mm, por isso, pode ser interessante ter essas duas opções para as suas clientes. Os mais finos são ótimos para modelar os cachos afros, já os mais largos trazem o ondulado glamoroso das estrelas de Hollywood.

Em segundo lugar, o babyliss também é um aparelho ativado por calor. O que isso significa? Que ele só pode ser usado com os cabelos bem secos e também exige um protetor térmico.

Aliás, um dos principais segredos da duração dos cachos está na lavagem. Especialmente em cabelos lisos e finos, difíceis de fixar os cachinhos, o cabeleireiro deve evitar ao máximo a aplicação de condicionadores. Na hora de secar, também deve haver um cuidado extra: quanto mais seco o cabelo estiver, mais o cacho vai durar.

Cada um deles também tem uma técnica específica associada para trazer os resultados que a cliente espera. Os babyliss mais finos devem ser presos na ponta dos cabelos e girados gentilmente até a raiz. Deixe por 10 ou 15 segundos e solte.

Os babyliss grossos já tem um modo diferente de ser usado. O clip da ferramenta deve ser fechado na raiz do cabelo e deslizado vagarosamente até as pontas, modelando levemente a mecha. Então, o profissional enrola a mecha na base do acessório e aguarda até 15 segundos para retirar.

Se a textura do cabelo for mais grossa, você pode fazer o cacho e deixar solto, pois ele vai ficar no lugar. Quando a textura não permite essa firmeza, mantenha o cacho enrolado: prenda com um grampo até esfriar e só solte na hora de finalizar o penteado.

Um bom aliado do cabeleireiro na utilização do babyliss é o spray de fixação — que ajuda a segurar os cachos. O ideal é aplicar o produto mecha a mecha antes de usar o aparelho, procure produtos que formem uma película de brilho, protetora e memorizadora e com um jato seco que permite precisões nas aplicações e com secagem ultrarrápida, evitando que o aparelho venha queimar os fios de cabelo.

Outro ponto importante para quem deseja fazer um babyliss que vai ficar na memória da cliente é saber dividir bem o cabelo. Por mais o processo seja mais demorado, vale a pena separar mechas pequenas para enrolar, pois o resultado é mais duradouro. Além disso, não se esqueça de orientar os cachos sempre para o mesmo lado, deixando o resultado profissional.

Miracurl

miracurl

A ferramenta da moda para quem busca um ondulado fashionista é o Miracurl. De maneira super prática, basta colocar a mecha dentro do aparelho, que puxa os fios e modela em cachos perfeitos.

Ele é muito utilizado por mulheres que querem fazer cachos em casa, mas também pode ser utilizado por profissionais que desejam fazer cachos nas clientes com mais agilidade do que quando usam o babyliss. Ele é ideal para finalizar um corte ou dar acabamento a um penteado, por exemplo.

Mais uma vez, é importante lembrar que os cabelos devem estar completamente secos antes de serem colocados no Miracurl. Ele também precisa de um protetor térmico.

Os cabelos enrolados precisam ser alisados antes de serem colocados no Miracurl, para que ele crie novas ondas. Ao contrário do babyliss, esse aparelho não consegue modelá-las diretamente. Para um resultado mais duradouro, o cabeleireiro também deve selecionar mechas pequenas do cabelo, começando a modelar pelo topo da cabeça.

Um ponto importante sobre o Miracurl é que, antes de fazer a compra, o cabeleireiro deve pesquisar o custo-benefício das diversas marcas. O original oferece três temperaturas e três tamanhos de cachos diferentes, o que é ótimo para o profissional de beleza que deseja ter variedade. Além disso, também é possível escolher a direção dos cachos.

Já outras marcas podem ter os benefícios reduzidos, como fazer todos os cachos para o mesmo lado ou só uma temperatura. Qual é mais indicado depende muito do que cada profissional precisa, já que o preço pode variar muito. Ou seja: pesquise bem antes de fazer a sua compra.

Além disso, por mais que pareça uma dádiva vinda dos céus para ajudar cabeleireiros desesperados, o Miracurl também pode ser bem traiçoeiro. O profissional deve ficar bastante atento, pois não é raro o aparelho prender a mecha de cabelo depois de puxá-la. Pentear os fios e uniformizá-los antes de colocar na ferramenta ajuda, mas toda a atenção é necessária.

Outro ponto é ter cuidado com a temperatura escolhida. As indicações do aparelho sugerem que as temperaturas mais baixas devem ser usadas em cabelos com textura mais fina e lisa, e as mais altas, para cabelos enrolados e grossos. Se você não ficar atento, pode esquecer de regular com antecedência e colocar a mecha da cliente sem perceber. Resultado: fios queimados e uma cliente bastante insatisfeita.

Assim como a chapinha e o secador, o uso contínuo do Miracurl pode ressecar os fios. Por isso, sempre que souber que a cliente faz uso frequente desse aparelho, indique algum tratamento hidratante e restaurador, aconselhando-a a evitar a utilização diária. Afinal, cabelo saudável é muito mais bonito, não é mesmo?

Tesoura

tesouras

É quase desnecessário falar, mas ter boas tesouras é um pré-requisito para qualquer cabeleireiro profissional. Sem elas, todas as horas de estudo, dedicação às técnicas e análise de tendências de corte vão por água abaixo. Ou seja, além de ter um bom instrumento, o profissional também precisa saber cuidar e saber usá-lo.

Para ter uma noção melhor de como a tesoura é importante na carreira de um profissional de cabelos, basta lembrar do filme Edward Mãos de Tesoura. Na trama, o personagem de Johnny Depp tinha lâminas no lugar das mãos e era responsável por renovar o visual das mulheres de sua cidade. Na vida real, o cabeleireiro deve considerar a tesoura como uma extensão das suas mãos para obter o resultado desejado.

No caso da tesoura, existem dezenas de variedades de lâminas, tamanhos e preços disponíveis no mercado. Antes de escolher a sua, pesquise bem qual o efeito que ela tem, para evitar surpresas. Um bom cabeleireiro não precisa ter todos os modelos, mas deve ter pelo menos um kit básico formado pelo fio navalha, fio laser e desbaste ou dentada.

As tesouras fio navalha são versáteis e podem ser usadas para fazer cortes retos ou repicados. Costumam ser as mais afiadas, por isso, são bastante indicadas para fazer o efeito desfiado, que dá mais leveza e movimento aos fios. Cada modelo desfia uma quantidade diferente de cabelos, como se fosse uma potência. Esse valor pode ser de 10 a 50% das mechas.

Já os modelos fio laser têm uma microsserilha em uma ou até mesmo nas duas lâminas. Por isso, não devem ser utilizadas para desfiar cabelos, pois ela vai puxar os fios em vez de cortá-los. As serrilhas impedem que o cabelo escorregue, o que garante um corte muito mais preciso — como se fosse cortado a laser. Assim, essa tesoura é a mais indicada para cortes retos e curtos, como os masculinos.

A tesoura dentada ou de desbaste serve para dar acabamento ao corte, retirando o volume de partes estratégicas da cabeça. Quanto maior for o número de dentes que ela tiver, mais cabelo será cortado, de uma forma mais equilibrada. Ela também é a estrela dos cortes em camadas, muito usados por quem tem cabelos crespos ou ondulados.

Uma boa tesoura pode ser usada por até 10 anos quando bem zelada pelo profissional. Para isso, alguns cuidados são precisos, como preferir cortar cabelos limpos e retirar todos os fios que se prendem no instrumento após a utilização (para não se cortar, utilize uma toalha).

No momento da higienização, basta lavá-la na pia com água e sabão, mas tome cuidado para não bater a ponta e entortá-la. Seque-a com uma toalha e guarde-a em uma embalagem plástica própria para a ferramenta, para que ela não bata a ponta e estrague. Se sentir que ela está emperrando no momento do corte, você pode pingar uma gota de óleo de máquina na articulação e lubrificá-la.

Agora, se ela perder o corte, não se desespere. Nem sempre é o caso de trocá-la, afinal, o instrumento é muito usado por cabeleireiros e não pode ser comprado com tanta frequência. Mande a tesoura para um cuteleiro (ou amolador) de confiança. Dependendo do modelo, o custo para amolar pode sair mais caro do que comprar uma nova. Por isso, é sempre bom perguntar com antecedência. Se mesmo assim os resultados dos seus cortes ou o desempenho da tesoura não melhorar, é melhor trocá-la.

Secador de cabelo

secador

Uma daquelas ferramentas de trabalho para o cabeleireiro que, de tão básicas, podem passar batido. Afinal, quantos profissionais pegam seus secadores pessoais para começar a trabalhar? O problema é que, com uma potência baixa, esses aparelhos mais simples não foram feitos para o uso constante de um profissional, e faz com que a escova seja difícil de ser feita, e aumenta o risco de superaquecimento.

O primeiro cuidado ao escolher seu equipamento é buscar uma potência elevada. No mercado são facilmente encontrados modelos com até 2400 watts, que podem reduzir o tempo de escova em até 15 minutos. Pense em clientes com cabelos longos e volumosos: com um bom equipamento, você evita atrasos nesses casos, não é mesmo?

Além disso, como os fios das clientes costumam estar em constante agressão do calor, seja no chuveiro ou por meio de outras ferramentas de modelagem, vale a pena investir em um secador que tenha tecnologia de íons, que também reduz o tempo de secagem. Procure também um modelo fácil de manusear, para evitar dores nos braços. Afinal, fazer 10 escovas por dia pode causar lesões por esforço repetitivo.

Outra dica para ser um bom cabeleireiro é ter mais que um secador no seu salão. Não é raro essas ferramentas pararem de funcionar temporariamente depois de uma secagem muito longa, e seu cliente não pode ficar na mão com os cabelos molhados. Além disso, alguns tratamentos dependem do calor do secador para selar as escamas dos fios. Então, não passe aperto: tenha pelo menos dois secadores à sua disposição.

Para agilizar a rotina da escova em um salão, divida os cabelos em várias partes para facilitar. Se necessário, retire o excesso de umidade com a toalha antes de começar. E a propósito: não se esqueça de proteger os fios do cliente com um bom produto térmico, hein? De preferência que contenham silicones nobres e que reduzam o tempo da secagem. Também questione se a temperatura está boa para não queimar o couro cabeludo de ninguém.

O secador deve estar inclinado e com uma distância mínima de 3cm dos fios para não queimá-los. Você deve passar o aparelho da raiz às pontas, trabalhando com mechas finas e só as soltando quando tiver certeza de que ela está completamente seca e totalmente alinhada, pois se o cabelo estiver úmido, a escova vai murchar e o resultado não será dos melhores.

Escovas e pentes

escovas e pentes

Independentemente do serviço que o cabeleireiro for executar no seu cliente, é praticamente impossível não usar um pente ou escova no processo. É por isso que essa ferramenta é considerada uma das mais básicas e, com certeza, imprescindíveis para qualquer profissional. Por isso, conhecer a enorme variedade disponível no mercado é um dos caminhos para quem deseja ser um hairstylist de sucesso.

Entre os principais tipos de escova, as redondas são utilizadas para alisar e modelar cabelos, em sua maioria. No entanto, cada material é ideal para um tipo de cabelo diferente. Por exemplo, as de nylon são ótimas para fios lisos e com pouco volume. As de pelos de javali fazem uma escova excelente nos cabelos lisos e finos, bem ralinhos. As de cerdas duplas e mistas dão conta de cabelos enrolados e crespos. Já as de cerdas mistas com dupla altura conseguem escovar os mais variados tipos de cabelo, incluindo os grossos e resistentes, como os orientais e indígenas.

Além dessas, também existem as escovas no modelo raquete, que costumam ter fios de náilon com bolinhas nas pontas. São excelentes para quem tem fios lisos ou ondulados com pouco volume e agradam muito as clientes por fazerem uma massagem no couro cabeludo.

Já entre os pentes, os mais comuns são o garfo, que penteia cabelos cacheados ou crespos com muito volume, o jacaré, que ajuda a deixar mais uniforme madeixas lisas ou onduladas, os de madeira, que deixam o cabelo menos estático em fios lisos e finos, e os de silicone, com dentes grossos e espaçados, muito indicados para cabelos grossos e cacheados.

Na hora de secar os cabelos, preste atenção ao posicionamento da escova: por cima da raiz, ela alisa reduzindo o volume. Por baixo, é ótima para realçar o volume e o movimento das madeixas.

Além de escolher o pente ideal para situação, o profissional também precisa ficar bem atento à higienização dessas ferramentas depois do uso, pois muitos clientes prestam atenção nisso! Sempre que terminar um corte, uma coloração ou um tratamento, limpe as cerdas da escova ou do pente para retirar os fios que ficaram presos.

Eles também devem ser lavados com água e sabão frequentemente e esterilizados, seja com álcool 70%, por imersão em solução clorada ou até mesmo em um utensílio próprio para isso. O mais importante é mantê-los constantemente limpos, para que não haja a contaminação por bactérias ou piolhos, que pode ser péssimo para a imagem do salão ou do profissional.

Bom cabeleireiro

bom cabeleireiro

É claro que um cabeleireiro talentoso é capaz de fazer milagres em um visual com pouquíssimas ferramentas, que nem mesmo precisam ter tecnologia de ponta. Muitas vezes, os equipamentos que ele tem em casa e alguns poucos itens comprados em uma perfumaria da cidade já dão conta do recado.

Mas, quem deseja se especializar, crescer na profissão e trazer resultados melhores para seus clientes precisa ter, pelo menos, a intenção de equipar melhor o seu salão de beleza. Não precisa ser de um dia para o outro, afinal, nem sempre é fácil a vida de um cabeleireiro de primeira viagem. Tente se programar para adquirir os equipamentos aos poucos.

Da mesma forma, sempre se atente à qualidade dos produtos que você usa nas suas clientes. Um bom shampoo, como os da Aneethun, uma boa variedade de tratamentos à disposição, uma aplicação protetores térmicos e outros produtos que sejam necessários para um resultado profissional também impressiona e faz com que as clientes tenham uma imagem melhor do seu trabalho. Assim, elas indicarão você para as amigas e logo sua carreira irá decolar!

Gostou das nossas dicas? Então deixe um comentário!

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedin
Você deve gostar também
Matizar os cabelos: por que e como fazer?
O que considerar ao escolher a linha de produtos para o meu salão?
Guia da Plástica Capilar: entenda o que é e para que serve
9 Comentários
  • 19/11/2016 em 14:04
    Responder

    Conheço os produtos a pouco tempo e sou apaixonada por eles todos tem um resultado excelente

    • Aneethun
      21/11/2016 em 08:06
      Responder

      Obrigado pelo seu comentário Adriana! Fique à vontade para sugerir outros temas que você gostaria de ler aqui no blog!

  • 03/11/2016 em 07:08
    Responder

    Bom artigo, muito completo quase uma classe 🙂 A linha flex Lizz é uma das minhas preferidas

  • Reinildes
    23/10/2016 em 17:00
    Responder

    Amo os produtos aneethun máscara linha A maravilha

    • Aneethun
      26/10/2016 em 13:13
      Responder

      Obrigado pelo carinho com a marca Aneethun, Renildes! Continue acompanhando o blog e fique sempre por dentro do universo da beleza!

  • Juliana Lima
    16/10/2016 em 23:23
    Responder

    Muito bom.. adorei a materia!

    • Aneethun
      20/10/2016 em 09:46
      Responder

      Obrigado pelo seu comentário, Ju! Sinta-se à vontade para sugerir outros temas que você gostaria de ler aqui no blog, ok?!

  • Edilania de Jesus
    13/10/2016 em 23:30
    Responder

    Informações muito úteis para quem está começando. Gostei, me ajudou bastante, quero saber como faço para adquirir os produtos da Aneethun? Aguardo resposta

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web