Dicas Saúde e Bem Estar

Calvície feminina: aprenda mais sobre essa condição e como tratá-la

calvicie-feminina-aprenda-mais-sobre-essa-condicao-e-como-tratala.jpeg

A perda de cabelos é uma das principais preocupações estéticas, tanto para homens quanto mulheres, e pode estar associada tanto a fatores exógenos, que são causas externas ao corpo, como endógenos, aqueles geradas pelo próprio organismo.

No entanto, independentemente do motivo, sentir que o couro cabeludo está ficando mais visível, encontrar muitos fios espalhados pelo chão da casa ou no travesseiro ao acordar, pode ser um verdadeiro tormento. E se, para os homens a alopécia — termo científico para a calvície — já é avassaladora, imagina para a mulher, que normalmente é mais vaidosa e tem as madeixas como o principal cartão-postal do rosto.

A calvície feminina pode abalar emocionalmente, causando ansiedade, baixa autoestima e tristeza — que por sua vez, pode agravar o quadro, dependendo do motivo que leva a mulher a desenvolver essa perda acentuada de cabelos. Em alguns casos, a queda parece ser excessiva, no entanto, pode ser uma diminuição fisiológica, ou seja, uma redução que acontece normalmente, de maneira saudável para o corpo — uma vez que os cabelos, como qualquer pelo corporal, precisa ser renovado.

Imagino que você esteja se perguntando como saber se esse é o seu caso, ou ainda, como descobrir qual é o motivo específico da calvície feminina e como ela deve ser tratada. Para sanar suas dúvidas, continue acompanhando este post e saiba o que pode e deve ser feito!

Entenda a calvície feminina

entenda_calvicie_feminina

Como já foi adiantado no início do texto, a calvície — ou alopécia, como também é conhecida — é a perda excessiva de cabelo, que torna parte do couro cabeludo (principalmente na parte superior central da cabeça) mais visível, devido à rarefação dos fios.

Além da diminuição da quantidade de fios, outra característica observada é que eles ficam mais finos, frágeis e com crescimento deficiente. Como não bastasse ver os cabelos indo pelo ralo, os que restam ficam prejudicados e com aspecto nada saudável.

Erroneamente atribuída como sendo comum apenas nos homens, a calvície feminina pode ser tão comum quanto a masculina — mas apresenta graus diferentes, e os motivos podem ser variados. Nas mulheres, ela pode iniciar mais tardiamente, ou pelo menos, não ser percebida de maneira precoce, devido, dentre alguns motivos, à perda de cabelos ser difusa. Além disso, muitas mulheres usam os cabelos compridos, presos ou com penteados que acabam por camuflar a falta dos fios.

O que nenhuma mulher contesta é que, seja qual for o motivo, essa é uma condição catastrófica. Em casos mais severos, é inevitável o questionamento: será que vou ficar careca?

Em primeiro lugar, é muito importante descobrir as possíveis causas, que vão desde fatores genéticos, hormonais, até o tipo de produto que tem sido usado no couro cabeludo. Identificando o motivo e adotando um tratamento que surtirá efeito, será necessária uma boa dose de paciência.

Da mesma maneira que ninguém fica careca do dia para a noite, não será em poucos dias que essa situação será revertida. Portanto, é fundamental não desanimar. Uma dica importante é não esperar muito tempo para iniciar um tratamento, afinal, o quanto antes você tratar a causa, mais rápidos e eficientes serão os resultados!

Conheça as principais causas da calvície

principais_causas_da_calvicie_feminina

A partir do momento que é identificada a origem do problema, determinar o passo seguinte — que é o tratamento — fica mais fácil, mas pode não ser tão descomplicado quanto parece.

Pode haver um conjunto de circunstâncias que estejam associadas à calvície, e somente um profissional será capaz de identificar. Confira agora as principais causas da calvície feminina:

Fatores genéticos

A alopécia androgênica, ou androgenética, é a calvície determinada por padrões genéticos — ou seja, é uma condição herdada do pai ou da mãe, ou mesmo de ambos. Esse tipo de calvície se manifesta geralmente de maneira progressiva, podendo ter início logo após a puberdade, quando os hormônios sexuais começam a ser produzidos, e evoluir ao longo da vida, tendo sua fase mais crítica após a menopausa, quando ocorre a diminuição dos hormônios femininos.

Fatores hormonais

A definição da causa hormonal é parecida com a anterior, contudo, esse distúrbio dos níveis de hormônios pode não estar relacionado a características genéticas. A tireoide — uma importante glândula que produz substâncias indispensáveis para o funcionamento de todo o corpo — pode estar desregulada, e com isso, o corpo sofre com vários sinais e sintomas. Dentre eles, a queda de cabelo.

Uma causa importante de alteração hormonal, e consequentemente de alopécia, é a síndrome do ovário policístico, que acomete comumente mulheres em idade reprodutiva, produzindo hormônios masculinos além da quantidade normal. O período pós-parto também pode ser seguido por perda capilar intensa, devido a abruptas alterações nos níveis dos hormônios.

Fatores nutricionais

Deficiências de nutrientes são importantes causas de queda e enfraquecimento dos fios. Dentre elas, são destacadas a anemia, que é a diminuição de ferro na corrente sanguínea, e a carência de vitaminas e de minerais, indispensáveis para que os fios nasçam, cresçam e se mantenham o tempo necessário no bulbo capilar.

Fatores emocionais

Não é novidade que, quando estamos psicologicamente afetados, sentimos várias alterações no nosso corpo. Seja no aumento da sudorese e dos batimentos cardíacos, nas variações do apetite ou do nível de energia, nosso estado emocional é capaz de originar danos gigantescos. Dentre as causas mais comuns para a perda acentuada de fios de cabelo estão o estresse e a depressão.

Outras manifestações orgânicas, que envolvem o funcionamento geral do corpo, podem causar ou contribuir com a calvície, tais como o uso de certos medicamentos, a interrupção do uso de anticoncepcionais, a alimentação inadequada — causando as deficiências nutricionais já citadas — e reações alérgicas locais ou sistêmicas.

Fatores ambientais ou exógenos

Das causas listadas até agora, note que todas elas descrevem alterações internas do organismo, mas existem vilões que causam a temida calvície mas não estão relacionados a fatores endógenos. Uma inflamação do couro cabeludo ocasionada por produtos inadequados, pelo uso excessivo de calor (por secador ou chapinha), ou ainda um estresse físico, como por exemplo, prender os cabelos com elástico muito apertado são fatores exógenos que contribuem para o surgimento da calvície feminina.

Portanto, tinturas e processos químicos para alisar os cabelos, por exemplo, se realizados com substâncias nocivas — ou ainda por profissionais que não são treinados e especializados —, podem causar danos irreversíveis ao couro cabeludo.

Identifique a necessidade de procurar um médico

calvicie-feminina-hora-de-procurar-um-medico

Como foi dito, as razões são inúmeras, e saber quais delas estão causando o problema pode requerer ajuda de um profissional. Alguns salões e centros de estética contam com aparelhos que fazem o diagnóstico capilar, o que significa que ele são capazes de identificar alterações na superfície do couro cabeludo — como o excesso de oleosidade, por exemplo, que obstrui os poros e, consequentemente, dificulta o crescimento dos fios, podendo ocasionar enfraquecimento e queda — e mostram ainda possíveis lesões e a aparência microscópica dos fios.

A partir do que for observado, um bom produto para os cabelos pode minimizar os danos quando, por exemplo, for identificado o acúmulo de resíduos ou a grande produção de óleo pelas glândulas sebáceas. Todavia, sempre que for notado que os cabelos se desprendem da cabeça com facilidade e que a quantidade de fios que estão caindo aumentou, deve-se procurar ajuda especializada.

Somente um médico pode solicitar exames laboratoriais que detectam alterações hormonais e carências nutricionais, e, a partir dos resultados obtidos e de um criterioso exame clínico, é possível definir o melhor tratamento para cada caso.

Em algumas situações, o médico pode solicitar uma biópsia do couro cabeludo. Nesse procedimento, um pequeno fragmento de pele do local é recolhido e enviado a um laboratório, que fará a análise do tecido.

Muitas são as terapias disponíveis, cada uma se adequando melhor aos diferentes casos, mas é indispensável a prescrição e o acompanhamento médico.

Conheça os principais tratamentos disponíveis

calvicie-feminina-principais-tratamentos

Há inúmeras intervenções acessíveis, específicas para cada situação, que podem ser associadas para um melhor resultado. Listamos aqui alguns dos tratamentos disponíveis. Confira:

Tratamento Antiqueda

As empresas de cosméticos estão cada dia mais modernas e antenadas no que diz respeito a calvície, as novas tecnologias aumentam em até 60% o número de folículos diminuindo de forma considerável o risco de queda capilar, e o melhor, esses tratamentos podem ser usados como prevenção. Pesquise por linhas de produtos que possuem fórmula com eficácia comprovada por testes laboratoriais e são uma excelente arma contra a tão temida alopécia. 

Adequação dos níveis hormonais

Como foi explicado no início do post, um dos motivos determinantes da calvície é a alteração hormonal. Portanto, uma das linhas terapêuticas com resultados satisfatórios é o uso oral ou tópico de medicamentos que inibem a ação deletéria dos hormônios masculinos sobre os folículos, visando reverter o processo de afinamento e de miniaturização dos fios.

Esse procedimento pode causar efeitos colaterais, sendo imprescindível, portanto, um cauteloso acompanhamento médico.

Suplementação nutricional

Como a deficiência de nutrientes como vitaminas, proteínas e minerais está intimamente ligado à queda dos cabelos, é importante o uso desses compostos para diminuir a deficiência do organismo.

No entanto, não se deve adquirir por conta própria cápsulas de vitaminas que prometem suprir todas as necessidades do corpo. Existem substâncias específicas para tratar os cabelos, seja diminuindo a queda, fortalecendo os fios ou aumentando o crescimento deles.

Estimulação elétrica

É uma tecnologia inovadora que estimula o couro cabeludo por meio de um laser de baixa potência, permitindo a infusão de medicamentos, sem ser necessário a injeção das substâncias. A eletroestimulação também aumenta a circulação local, facilitando, além da penetração dos medicamentos, o suprimento de oxigênio e de nutrientes provenientes da corrente sanguínea para o local afetado. Os efeitos esperados são o retardo ou mesmo a reversão do processo de calvície.

Seja qual o for o tratamento realizado, é importante não perder tempo. Um bom resultado está diretamente relacionado à persistência, uma vez que os efeitos costumam demorar a acontecer e exigem empenho.

Outra informação relevante é que em muitos casos, o tratamento que não é definitivo — como todos os descritos até aqui —, e não deve ser interrompido. Caso contrário, o processo de queda dos fios se reinicia.

Micropigmentação capilar

Trata-se de um método definitivo, mas que não diminui ou cessa a queda. Como o nome sugere, o que ocorre é uma coloração da pele, que camufla a calvície, escurecendo o couro cabeludo por meio da aplicação de pigmentos específicos, que produzem a ilusão de maior quantidade de fios capilares. O resultado fica natural e se mostra satisfatório para muitas pessoas.

Transplante capilar

Usualmente, essa não é a primeira opção de tratamento. Quando alguns ou todos os outros métodos possíveis já foram realizados sem resultados suficientes, o transplante é realizado, e consiste em retirar fios de cabelo e seus respectivos folículos da região da nuca, que é chamada região doadora, e transplantá-los na área a ser tratada, fio por fio.

Quando o procedimento é bem-sucedido, os fios crescem como antes da queda, de maneira saudável e natural.

Redução do couro cabeludo

Uma opção que pode ser adotada em conjunto com o transplante capilar é a redução do couro cabeludo. Nesse procedimento, uma parte da região calva é retirada, e a pele que circunda esse local é puxada para cobrir o espaço, ampliando a área coberta por cabelos.

Próteses capilares

As próteses capilares são boas alternativas para aquelas pessoas que, por algum motivo, não podem ser submetidas à cirurgia de transplante e de redução do couro cabeludo — ou simplesmente que optam por um procedimento não invasivo.

As próteses são confeccionadas com fios naturais, mas muitos especialistas não indicam as próteses fixas, que são entrelaçadas ou coladas ao cabelo. A prótese que pode ser colocada e removida a qualquer momento não causa danos que a prótese fixa pode ocasionar.

Atente-se aos alimentos que podem ajudar no tratamento da calvície feminina

alimentos-que-podem-ajudar-no-tratamento-da-calvicie-feminina

Os benefícios de uma alimentação balanceada em pessoas de qualquer idade, em ambos os sexos, vão além da prevenção da calvície. Há estudos infindáveis comprovando a ação dos alimentos em diversas enfermidades, na manutenção da saúde, do bem-estar, e claro, da beleza.

Já foi mencionado que determinados elementos, quando diminuídos ou ausentes no organismo, podem desencadear ou aumentar a queda dos cabelos, e que a sua suplementação prescrita por médicos pode minimizar ou reverter o quadro de calvície.

Logo, por que motivo não obter esses nutrientes diretamente das suas fontes naturais, ou seja, dos alimentos? Sejam proteínas, vitaminas ou minerais, vamos conhecer os aliados no combate a calvície.

Alimentos ricos em proteínas

O de cabelo é quase totalmente composto por aminoácidos, ou seja, os “tijolinhos” que constituem as proteínas. Sendo assim, podemos dizer que esse fio é basicamente uma proteína. Se o corpo está com um bom estoque dessas moléculas, maiores são as chances da produção de fios saudáveis.

Dessa forma, a baixa ingestão de carnes — principal fonte proteica — afetar diretamente a quantidade e a qualidade dos cabelos. Seguindo essa mesma linha de raciocínio, aposte também no feijão, nas nozes, nas sementes e na soja.

Alimentos ricos em minerais

Outros dois grupos são de extrema importância para combater e evitar a alopécia: os minerais e as vitaminas. Dentre os principais minerais envolvidos nesse processo, estão o ferro, o zinco, o selênio e o magnésio.

Eles fornecem o necessário às células do folículo piloso — que é de onde os cabelos “nascem” — para a formação do fio e para o preenchimento da sua estrutura. Além disso, esses minerais também participam do processo de reconstrução capilar, aumentando sua resistência à quebra, deixando os cabelos mais brilhantes e maleáveis.

As carnes, além de serem ricas em proteína, contêm o ferro, que é necessário para o fortalecimento do cabelo, pois auxilia no transporte do oxigênio pelo sangue até as células.

As nozes, as amêndoas e as sementes contêm magnésio, que é essencial para o desenvolvimento do cabelo. O zinco pode ser encontrado em vegetais, carnes, pescados, fígado e cereais integrais. Já o selênio pode ser ingerido pelo consumo do trigo, do alho, da cebola, de vísceras de boi e porco.

Alimentos ricos em vitaminas

Quanto às vitaminas, a atenção deve ser redobrada. Elas são as responsáveis por nutrir profundamente os fios, e a insuficiência de vitaminas pode ter relação direta com a calvície. Dentre esse grupo, merecem destaque:

  • Vitamina A: encontrada em leites e derivados. Auxilia no fortalecimento e no crescimento dos cabelos.

  • Vitamina C: presente nas frutas cítricas. É um potente antioxidante.

  • Vitamina H: também denominada biotina, vitamina B7 ou vitamina B8, é uma das mais populares no combate à calvície, por ser determinante na produção de queratina — principal componente do cabelo. É encontrada na soja, nos grãos integrais e nas leguminosas.

Se temos tantas fontes de nutrientes nos alimentos que beneficiam o couro cabeludo e os fios, fica a pergunta: algum alimento pode fazer mal à saúde do cabelo? A resposta é sim!

Cafeína e álcool podem aumentar os níveis de adrenalina, levando à calvície. Alimentos ricos em açúcar aumentam o cortisol, que é o hormônio do estresse — portanto, devem ser evitados. Além disso, a alta ingestão de sal tem sido associada à alopécia, lembrando que alimentos industrializados como salgadinhos e embutidos são ricos nesse componente.

Mude o seu estilo de vida

calvicie-feminina-mude-seu-estilo-de-vida

Já ouviu algo parecido com o “seu corpo é o reflexo do seu estilo de vida”? O seu cabelo transmite claramente essa informação! Dificilmente uma pessoa debilitada e com uma saúde frágil terá os cabelos dos sonhos.

Aquelas dietas drásticas, que geralmente não fornecem ao organismo o suprimento necessário para seu adequado funcionamento, podem provocar a perda súbita de cabelo. Imagine que seu corpo está privado de proteínas: ele não vai se preocupar em mobilizar a pouca reserva para a construção dos fios, afinal, existem órgãos vitais que precisam muito mais desses nutrientes.

Os hábitos diários de cuidados com os cabelos também precisam ser avaliados. Os produtos para a higiene dos fios e do couro cabeludo devem ser adequados aos variados tipos de cabelos e às diferentes situações. Sendo assim, invista em cosméticos e dermocosméticos que lavam, tratam e conferem proteção aos fios, sem agredir a pele.

Se você tem o costume de escovar os cabelos e de usar chapinha, diminua a frequência e utilize produtos que minimizem os danos. Da mesma forma, evite lavar os cabelos com água muito quente. Altas temperaturas destroem a estrutura dos fios e causam danos ao couro cabeludo.

Uma vez por semana — ou quando julgar necessário — faça um tratamento profundo realizando massagens que ativam a circulação, nutrem os folículos pilosos e, consequentemente, estimulam o crescimento e o fortalecimento dos cabelos.

Lembra das alterações hormonais descritas no início deste post? Da mesma forma que causam a calvície, alguns hormônios e outras substâncias produzidas durante a prática regular de atividade física têm um poder considerável de combater a calvície.

Seja uma atividade aeróbica de alto impacto ou mesmo a yoga, a prática de exercícios físicos de forma regular e prazerosa fará com que seu corpo e seus cabelos fiquem mais saudáveis.

Utilize produtos de qualidade

Talvez pareça bobagem, mas a qualidade e a quantidade de produtos que você usa na cabeça — seja para lavar, hidratar ou colorir os cabelos — pode desencadear o enfraquecimento dos fios, algumas doenças no couro cabeludo e até mesmo a queda dos cabelos.

É sempre aconselhável pesquisar sobre o fabricante, seu tempo de atuação no mercado, as opiniões de outras pessoas que compram os produtos e pedir orientação de um profissional da beleza de confiança.

O sucesso do tratamento com suplementos, com acompanhamento médico e com uma mudança de hábitos depende também do uso substâncias não agressivas, adequadas ao seu tipo de cabelo, e na quantidade necessária.

Saiba quais são os impactos da calvície na autoestima feminina

A maioria das mulheres com a perda acentuada de cabelos se sente desconfortável com a própria aparência e sofre com essa situação. Muitas evitam o convívio social, se julgam incompletas fisicamente e acabam por desenvolver quadros graves de ansiedade, estresse e até depressão.

Os cabelos estão relacionados à feminilidade e à sensualidade. Logo, ser privada desses atributos pode causar danos psicológicos, que acabam por interferir em todas as esferas da vida da mulher.

Imagine um quadro de depressão e de ansiedade que tem como consequência a perda de grande parte dos cabelos. Isso pode ocasionar a baixa autoestima e distorção da autoimagem, que só aumenta o grau de depressão e ansiedade — fato que pode interferir drasticamente no comportamento psicológico e emocional da mulher.

Em casos em que a alopécia pode prejudicar ainda mais a saúde, o tratamento dermatológico deve ser associado ao tratamento psicoterapêutico, com o intuito de ambos serem resolvidos, sem que um prejudique a recuperação do outro.

Como já foi descrito, atualmente encontramos inúmeros procedimentos terapêuticos para a calvície feminina, levando em consideração os diversos fatores que desencadeiam essa condição.

Entendendo o que de fato é a alopécia e que ela atinge mulheres de várias faixas etárias, é de extrema importância reconhecer o momento de procurar ajuda profissional para identificar as possíveis causas e tratá-las adequadamente.

O resultado não é instantâneo, mas associando o tratamento à mudança de hábitos e à utilização de produtos e recursos apropriados, o resultado será satisfatório e duradouro.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a calvície feminina, que tal conferir este artigo sobre o tipo de shampoo ideal para o seu cabelo?

 

Aneethun recomenda: Linha AntiQueda Therapy

calvicie-feminina-produtos-antiqueda

Sofisticada fórmula com tecnologia exclusiva Pronaxil que reduz e previne a queda, estimula o crescimento dos fios, aumenta a proliferação celular, revitaliza as células, devolve a densidade dos cabelos e restaura o bulbo piloso mantendo a saúde dos fios e do couro cabeludo. 

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedin
Você deve gostar também
cuidados-tratar-cabelos-loiros
Quais são os cuidados necessários ao tratar cabelos loiros?
8 tipos de cabelo e o tratamento ideal para cada um
Como ter cabelos lindos e saudáveis em 12 passos
Como ter cabelos lindos e saudáveis em 12 passos
6 Comentários
  • 16/04/2017 em 19:57
    Responder

    Eu já tive este problema de calvice e o que me afetou foi o emocional e então mudei meu estilo de vida com uma vida mais regrada uma alimentação mais saudável e muita meditação e vendo este post vejo que está muito bom principalmente quando fala da alimentação e estilo de vida
    Parabens pelo o artigo

    • Aneethun
      17/04/2017 em 12:59
      Responder

      Olá Ines, obrigado pelo seu comentário e seu depoimento! Sua experiência nos ajuda a reforçar como é importante levar uma vida mais equilibrada!

  • 04/04/2017 em 22:27
    Responder

    Oi tudo bem,eu estou com queda, estou muito preoculpada pois já está visível,mim ajudem por favor.

    • Aneethun
      02/05/2017 em 16:56
      Responder

      Ola Raimunda! O mais importante é procurar um médico para entender o motivo dessa queda! Para o tratamento, Aneethun possui uma linha chamada AntiQueda Therapy, que ajuda na diminuição da queda e estimula o crescimento dos fios.

  • Angela Cecília Maestrini Broeto
    31/03/2017 em 18:00
    Responder

    Preciso de ajuda para a queda de cabelo estou ficando careca

    • Aneethun
      03/05/2017 em 09:59
      Responder

      Olá Angela! A primeira coisa a se fazer é descobrir a principal causa da sua queda de cabelo, para isso o mais recomendado é consultar um médico. Para o tratamento, a linha AntiQueda Therapy da Aneethun vai auxiliar na diminuição da queda e estimular o crescimento dos fios. Lembrando que os produtos da Aneethun são comercializados exclusivamente nos salões de beleza!

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web