Uncategorized

Mitos e Verdades Sobre Detox Capilar

Dar nova vida ao cabelo, restaurar a superfície do fio e ainda repor nutrientes é uma realidade que está ao seu alcance. Quer mais? É hora de conhecer o Detox Capilar. 

Na mesma pegada da dieta desintoxicante, o mais novo procedimento retira tudo o que está sobrecarregando a beleza do seu cabelo. E aí inclui resíduos de poluição, cloro da piscina, metais presentes na água do chuveiro, produtos cosméticos e suor que se acumularam tanto no fio quanto no couro cabeludo.

“Afinal, é nele onde tudo começa e dele também depende uma cabeleira saudável. Quando o folículo (raiz do pelo) é desobstruído e oxigenado com uma boa massagem, absorve melhor os ativos de tratamento e assim, o cabelo cresce mais”, comenta a farmacêutica bioquímica Marcela Buchaim, especialista em terapia capilar e idealizadora do Studio Tez – Spa do Cabelo (SP).

Com a eliminação de impurezas impregnadas e que resistem às lavagens habituais, o detox capilar torna os fios mais receptivos aos ativos de nutrição e hidratação. Além disso, minimiza os danos provocados por procedimentos químicos, promove a blindagem dos fios – fechamento das escamas que recobrem a fibra e evitam a perda de elementos essenciais – e repõe parte dos nutrientes que vão acrescentar brilho, beleza e saúde.

Com tantos benefícios, o detox capilar conquistou os salões espalhados pelo País e figura no portfólio de empresas da indústria cosmética, que disponibilizam, inclusive, produtos para que o serviço seja realizado também em casa.

 

1. Xampu de limpeza profunda já faz o detox capilar.

Mito. O xampu de limpeza profunda ou exfoliante conta com uma versão mais potente de substâncias capazes de remover a sujeira e a gordura junto com a água.  Mas ele também promove a abertura de cutículas. O ideal é repor nutrientes logo após a limpeza apostando na aplicação de produtos hidratantes e que reforçam o brilho e a proteção do cabelo. Isso é fundamental para preservar a integridade da fibra capilar.

2. Todo cabelo pode ser desintoxicado.

Verdade.Não há contraindicação, mas o detox capilar é especialmente recomendado para o cabelo que já apresenta falta de brilho e vitalidade, produção excessiva de sebo, dificuldade em absorver os nutrientes de hidratações e expostos a muita química ou finalizadores. O procedimento ainda prepara a estrutura capilar para prevenir danos típicos das estações mais intensas.“Antes do verão, por exemplo, garante fios mais nutridos e saudáveis para enfrentar as agressões de sal, cloro e sol. Feito no outono, prepara o cabelo para enfrentar secadores e água quente nos dias mais frios”, explica a especialista em tratamentos capilares naturais Renata Souza, do Spa Dios (SP).

3.Em casa ou no salão, detox capilar é tudo igual.

Mito. Os produtos usados por profissionais contam com uma formulação mais elaborada e com concentração maior de ativos. São mais específicos e indicados para circunstâncias que pedem avaliação do cabeleireiro, que tem condições para identificar o que e quando é melhor empregado. Mas, independentemente de serem para uso doméstico ou profissional, é indispensável seguir as orientações de cada fabricante, para tirar o melhor da fórmula e não danificar ainda mais os fios.

A avaliação de um cabeleireiro e o uso de produtos profissionais podem fazer toda diferença para o Detox Capilar

 

4. Massagem detox só pode ser feita por cabeleireiro.

Mito. “O detox capilar já traz na sua composição os ativos propícios para promover a desobstrução dos poros, permitindo que o couro cabeludo volte a ‘respirar’. No entanto, a massagem feita de forma adequada, ativa a circulação sanguínea local, potencializando o desempenho dos ativos”, explica o hairstylist Fabinho Araújo, do salão Criar (SP).  Com o aumento do fluxo de sangue, mais nutrientes são absorvidos e isto é fundamental para o crescimento dos fios. Para não errar, ela deve ser realizada suavemente, com as pontas dos dedos, começando pelas beiradas e seguindo em direção ao centro da cabeça. 

5. O detox capilar pode desbotar os fios.

Mito. Nos cabelos com coloração permanente não existe essa possibilidade, pois acontece a quebra de molécula de melanina no interior da fibra capilar para revelar a cor cosmética. Já nos fios com produto tonalizante, há chance de ocorrer desbotamento. Como a tonalização se dá por sobreposição, ou seja, os pigmentos são depositados na superfície do fio, o processo de varredura de resíduos promovido pelo detox capilar pode alterar levemente a cor. “Quando o assunto é coloração, o detox capilar torna-se um aliado se feito antes do serviço, porque prepara os cabelos para receber a tonalidade desejada e ficarem ainda mais iluminados e saudáveis!”, ressalta Gui Andrade, técnico em pesquisa e desenvolvimento cosmético da marca Aneethun.

Quando o assunto é coloração, o detox capilar torna-se um aliado se feito antes do serviço

 

6. Quem tem raiz oleosa e pontas secas não pode fazer.

Mito. No entanto, alguns especialistas indicam, antes do xampu, a aplicação de uma pequena quantidade de produto a base de óleo vegetal (como o óleo de coco, por exemplo), nas pontas mais ressecadas. A idéia é reforçar o manto lipídico para minimizar agressões. Este pré-xampu funcionaria como uma proteção extra e não sobrecarregaria o fio, que já está muito seco e carente de nutrientes. 

7. Fios descoloridos não podem receber o detox capilar.

Mito.Tem como garantir a integridade nos fios sensibilizados desde que seja realizado o procedimento de forma adequada. O processo deve ser assim: retirada de resíduos, reposição de nutrientes e hidratação e selagem de cutículas. “A idéia da técnica é retirar da estrutura o que não é dela, como por exemplo, os metais pesados. Não ocorrerá ressecamento porque o detox capilar prevê o abastecimento de nutrientes para os fios ganharem emoliência e corpo”, explica Marcela Buchaim.

8. Fios extremamente danificados devem ser reconstruídos após o detox.

Verdade. Segundo Fabinho Araújo, após a limpeza profunda, o correto é apostar em máscaras de tratamento nutritivas e restauradoras. O expert lembra que a função do detox é justamente preparar a fibra para uma melhor absorção dos ativos de reparação da fibra capilar, potencializando o resultado. O técnico Rodrigo Benfica, da empresa de cosméticos Aneethun, também sugere um tratamento de reconstrução antes da limpeza desintoxicante com xampu de limpeza profunda ou exfoliante, em casos de extremo ressecamento. 

9. Detox capilar não deve ser realizado toda semana.

Verdade. Apesar de não ter contra-indicação, o detox não deve ser feito semanalmente. Isso porque, ao abrir as cutículas, a limpeza pode retirar o manto hidrolipídico ­­– película que protege a perda de água – e resultar em efeito contrário ao esperado.“O indicado é fazer com um intervalo mínimo de 15 dias, em casos de oleosidade. Do contrário, pode ser uma vez por mês”, orienta Marcela Buchaim.

10.No salão, os efeitos do detox capilar são potencializados.

Verdade. O uso de equipamentos como vaporizador de ozônio e luz de led provoca vasodilatação e favorece a penetração de substâncias reparadoras e que ajudam a selar a fibra capilar. Além de acelerarem o processo, facilitam o desprendimento dos resíduos e permitem que mais vitaminas e minerais atinjam o bulbo capilar.

 

DA CABEÇA AOS PÉS

Que tal completar o detox capilar com suco ou chá preparados com alimentos de ação desintoxicante? “Ao purificar o organismo, todas as suas estruturas funcionam melhor, inclusive o que está relacionado com a saúde, beleza e crescimento dos cabelos”, explica a nutricionista Adriana Souza (SP). Aqui, duas receitas para ajudar nesta força tarefa: 

É fundamental aliar a saúde do corpo ao cuidado com os cabelos

 

1.Suco purificante

Ingredientes:

  • ½ cenoura
  • 1 maçã
  • ½ pepino
  • 1 col. (sopa) de chia
  • 200 ml de água de coco
  • 1 folha de couve, hortelã a gosto

 

Preparo:

Bata tudo no liquidificador e beba sem coar e sem adoçar.

2. Chá de casca de abacaxi

Ingredientes:

  • Cascas de 1 abacaxi
  • 20g de gengibre
  • 1 litro de água

 

Preparo:

Em uma panela, aqueça todos os ingredientes por 30 minutos. Coe e beba sem adoçar. Você também pode esperar esfriar, bater tudo no liquidificador e coar. 

 

SINAL VERMELHO!

Por mais que o detox capilar elimine substâncias que dão um peso desnecessário aos fios e sufocam o couro cabeludo, é preciso tomar cuidado. Para começar, alguns casos pedem orientação de um médico dermatologista ou tricologista. “A presença de feridas ou vermelhidão na cabeça, por exemplo, exige consulta com especialista e o ideal é esperar que o problema seja resolvido e a pele da região volte à cor normal”, alerta Rodrigo Benfica, da Aneethun.  Outro perigo é com relação ao uso de fórmulas caseiras, que podem prejudicar a saúde e beleza da cabeleira.

Texto: Françoise Gregório (CABELOS&CIA BC)

 

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedin
Você deve gostar também
6 vantagens de comprar produtos para cabelo no Salão de Beleza

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web