10 dicas para ter um cabelo cacheado lindo e poderoso

Cada vez mais em alta, o cabelo cacheado esbanja personalidade. Mas, apesar de aparentar força, é frágil e precisa de alguns cuidados.

Desde que o condenado formol passou a significar cabelo liso, nos anos 2000, os fios retinhos reinaram soberanos por aí. Mas, recentemente, o cabelo cacheado voltou a fazer a cabeça de muitas mulheres nos quatro cantos do mundo. Elas estão assumindo, com muito orgulho, seus fios encaracolados. O cabelo cacheado durante boa parte da história foi associado a poder e exuberância. Ele se tornou símbolo nos anos 1970 e 1980, quando dominaram a cena, que era repleta de contestações. Desejo de liberdade, rebeldia e um reencontro com a natureza também eram manifestados com a soltura dos cachos. Hoje, o empoderamento feminino e a valorização de características originais e naturais ditam as tendências de moda e beleza. Finalmente o cabelo cacheado e crespo tem o destaque merecido. Veja 10 dicas para exibir um cabelo cacheado com curvas impecáveis.

 

1- DE VOLTA ÀS ORIGENS

Se você vem esticando os fios há tempos, mas resolveu assumir o seu cabelo cacheado, esta transição pede atenção especial. E uma certa dose de paciência. Mas, é possível, sim, passar pelo período sem desanimar com a beleza do cabelo. Se você tiver paciência para esperar e não tiver restrição com o comprimento, o corte acaba com o problema. Conhecido como Big Chop, ele elimina de vez a parte alisada.

“Se faltar coragem para tanto a ideia é ficar longe de química. Dá para disfarçar a diferença de textura entre raiz e ponta com o uso de modeladores. Ou com o difusor acoplado ao secador”, orienta Denis Cunha, coordenador de produto da Aneethun. Outra alternativa, para quem alisou apenas com amônia, é o permanente na parte alisada. Mas, neste caso, vale reforçar que não pode haver resquícios de base alisante da família dos hidróxidos. A incompatibilidade química gera rompimento da fibra.  Alguns salões de beleza também já oferecem serviços de reversão do processo (desprogressivação). A promessa é entregar até 70% dos cachos de volta.

 

2- CONHEÇA O SEU TIPO

São quatro tipos de cabelo cacheados. Você conhece o seu?

 

Basicamente, o cabelo cacheado é dividido em quatro tipos: ondulados, cacheados, crespos e muito crespos. No entanto, alguns profissionais decidiram criar tabelas que, dentro desta classificação básica, oferece divisões ainda mais detalhadas. O objetivo é oferecer um tratamento que realmente atenda às necessidades de cada cliente. Vale a pena saber qual é o seu tipo e entender melhor o comportamento dos seus fios, e assim, escolher a linha de produtos mais adequada. Um dos métodos é o gráfico desenvolvido pelo cabeleireiro americano Andre Walker. Ele é responsável pelos cachos maravilhosos da apresentadora Oprah Winfrey, que posteriormente foi aperfeiçoado pelo site Naturally Curly. Nele, o cabelo cacheado dividem-se em alguns tipos. O 2 é ondulado, com raiz lisa e comprimento em forma de “S”. O 3 é cacheado e com ondulação já próxima ao couro cabeludo. E o 4, crespos e afros, com espirais bem menores e fios mais ressecados e frágeis. Dentro de cada uma destas divisões existem mais três (de A a C). Elas estão relacionadas ao diâmetro dos cachos. Para entender melhor: um cabelo do tipo 4 A é um crespo com curvatura pequena. Como se fossem molinhas, e a sinuosidade do “S” só aparece quando a mecha é esticada. Já o 4 C, tem cachos ainda mais apertados e, quando alongados, forma um “Z”.  “Nestes dois casos, o ressecamento é acentuado. Quanto maior a curvatura, menor a distribuição da oleosidade ao longo da fibra”, comenta a dermatologista Luciana Barbosa (RJ).

 

3- O PRODUTO IDEAL

Ao saber emqual classificação de cabelo cacheado você se encaixa, fica mais fácil identificar quais necessidades dos seus fios. E quais produtos são adequados para supri-las, justamente pela baixa umidade da fibra e tendência a embaraçar. Os mais indicados são hidratantes, umectantes (absorvem e mantém a água) e emolientes (amaciam). Como exemplos, podemos citar pantenol e óleos e manteigas vegetais. Vale conferir a presença de ativos de alta tecnologia, que apresentam moléculas mínimas, capazes de alcançar o interior do fio. Ou ainda, substâncias com alta afinidade com a fibra capilar (biotecnologia) e extratos botânicos, como a moringa que contém mais de 46 antioxidantes. Ativos que ajudam a repor partes estruturais do cabelo como colágeno, aminoácidos, e queratina são bem-vindos. Principalmente para cabelo cacheado mais frágil e que se apresenta bem desgastado. “Para tratar fios finos, os óleos essenciais puros são indicados. E, para os de espessura média, também valem os vegetais. Já grossos, não têm restrição de produtos hidratantes, pois absorvem todos os tipos”, comenta Robson Trindade, do Red Team (SP).

 

4- LAVE DA MANEIRA CORRETA

Independentemente do tipo de ondulação, não abuse das lavagens e opte por produtos de limpeza suave, indicados para Low Poo. Segundo Robson Trindade, a dica é usar dois tipos de shampoo. Um para limpar o cabelo, que respeite as características dele, aplicando-o sobre os fios e deslizando com os dedos. Assim, retirará todos os resíduos acumulados. O segundo é voltado para o couro cabeludo. Prefira os enriquecidos com ingredientes refrescantes, por exemplo. Aplique em todo o contorno: nuca, próximo à testa e atrás da orelha. Vai deslizando pelo couro cabeludo, massageando delicadamente. Depois, vem o condicionador, do comprimento às pontas. Atualmente também existem no mercado os condicionadores limpantes. Eles são indicados para limpar e condicionar de maneira suave e em único passo.

 

5- APRENDA A SECAR

O ideal é ser ao natural e sem fonte de calor. Para tirar o excesso de água, substitua a toalha comum por uma de tecido de algodão ou mais delicado. Isso gera menos atrito. E nada de esfregar! Apenas comprima os cachos de baixo para cima. Mas, se não puder esperar e lançar mão do secador, difusor nele! Segundo Denis Cunha, da Aneethun, alguns cosméticos ajudam bastante neste momento. Além do protetor térmico, modelador ou fixador dão uma forcinha para garantir cachos mais definidos, macios e com brilho.

 

6- FINALIZE BEM

Sempre opte por produtos de limpeza suave.

 

Atualmente há uma grande variedade de finalizadores no mercado e que podem colaborar com o acabamento do cabelo cacheado. Mas, vale lembrar que não é interessante sobrecarregar uma fibra que já costuma ser fragilizada. “É preciso evitar depositar o que é desnecessário. Neste cabelo, menos é mais”, orienta Robson Trindade. Aposte em:

  • Leave-in (creme sem enxágue) que ajuda a desembaraçar os fios, reduzir o frizz e a proteger contra agressões externas;
  • Ativador de cachos – pode ser usado antes do leave in para definir os caracóis e diminuir o volume;
  • Modeladorese pomadas – dá forma às ondas e ativa cachos largos;
  • Óleos vegetais – são indicados para as pontas que não recebem oleosidade natural suficiente.

Vale lembrar que antes de aplicar qualquer finalizador, é preciso que o cabelo esteja totalmente desembaraçado. Em caso de excesso de produto, retire com um papel toalha, pressionando-o suavemente contra a cabeça.

 

7- DESEMBARACE COM JEITINHO

Escova ou pente fino, nem pensar! Seus dedos farão o serviço com eficiência e sem maiores danos. Se ainda preferir um instrumento, fique com o pente de dentes largos ou o do tipo garfo. “O ato de desembaraçar deve ser feito com os fios úmidos, para preservar a definição dos cachos. Quando secos, ainda pode haver aumento de frizz por conta do atrito”, comenta a dermatologista Luciana Barbosa. Separe mechas finas e vá desembaraçando devagar, de baixo para cima. Assim o trabalho fica mais delicado sem precisar tracionar os fios.

 

8- TRATAR É PRECISO

Mais do que hidratar o cabelo cacheado, é preciso identificar suas necessidades para submetê-lo ao tratamento que melhor lhe atenda. “Se a fibra está muito frágil e precisa de reposição de massa, ativos reconstrutores e de nutrição são os indicados. Hidratação são indicadas para ressecados, mas sem comprometimento da integridade do fio. Prefira ativos à base de manteigas e óleos vegetais, que retém a umidade”, explica a farmacêutica Jackeline Souza (MG).

 

9- CORTE ADEQUADO

Curto, médio ou longo, o cabelo cacheado pode experimentar diferentes comprimentos. E, dependendo do corte escolhido, é possível diminuir ou aumentar o volume. Longo, é o típico cabelo da brasileira, que confere sensualidade, mas precisa manter-se hidratado. Se preferir, corte as pontas em leves camadas para acompanhar o volume da parte de cima. Ou faça um formato arredondado com um leve desfiado na frente, a partir da altura do queixo. Isso suaviza o visual no caso dos cachos mais fechados. Outra dica é o long bob, queridinho das últimas temporadas. O corte médio garante um look jovem e sofisticado. Você pode fazer um leve degradê na parte frontal, camadas assimétricas ou mais longas. Já o curto, diminui o volume e confere leveza. Aposte no Chanel de nuca batida e pontas na altura do queixo. Se quiser mais volume, concentre-o no topo e diminua-o na base.

 

10- COR E SAÚDE

Ao colorir ou descolorir um cabelo, independente da textura, não ocorre só a retirada ou depósito de pigmentos. Durante esta entrada ou saída de moléculas, ocorrem danos na estrutura do fio, com rupturas na superfície e no interior. Assim, a forma e definição de cachos podem ser afetadas. Por isso, o ideal é escolher produtos enriquecidos com ativos de nutrição e que minimizam os danos. O teste em uma mecha, antes da química, é fundamental para saber se a fibra vai suportá-la. E não abuse nos contrastes ou deixe colocar química demais. O cabelo cacheado pode ser transformado, mas lembre-se que tende a ser mais frágil e pode sofrer mais danos. E por conta da própria ondulação, o cabelo cacheado já ostenta um jogo bastante interessante de luz e sombra. Valorize-o!

 

SEGREDOS DE SALÃO

A fitagem é um processo bem comum em salões de beleza.

 

Bastante conhecida e aplicada em salões de beleza, a fitagem é um processo, realizado após a lavagem. Ele ajuda a definir os cachos e tirar o frizz e pode ser feito em casa. “É muito simples. Não precisa de nada além dos próprios dedos e um modelador ou fixador de cachos. Basta aplicar o finalizador em mechas finas (as fitas). Comece pela parte de baixo (nuca) e suba até o topo. Penteie com os dedos. Depois, para potencializar o processo, amasse as fitas com as mãos, de baixo para cima, várias vezes”, ensina Denis Cunha. Alguns cabeleiros também costumam usar máscaras para a técnica. É bom saber que raízes oleosas ficam ainda mais sobrecarregadas de óleo, por isso, vá com calma.

Texto: Françoise Gregório (CABELOS&CIA BC)

Fotos: Diego Moreira / Shutterstock

Compartilhe nas suas redes sociais