Reconstrução capilar: saiba tudo sobre esse poderoso tratamento

Você já passou por aquele momento em que pega uma mecha de cabelo, repara bem e pensa: “nossa, não tem mais jeito para esses fios”? Sim, essa angústia costuma fazer parte da vida de muitas mulheres, especialmente das que usam química para embelezar as madeixas. Mas toda essa situação tem solução, e ela atende pelo nome de reconstrução capilar.

Coloração, descoloração, alisamento, escova progressiva, além do uso constante da chapinha e do secador podem danificar os fios de forma mais profunda. O resultado são cabelos quebradiços, opacos, ásperos e sem vida, que embaraçam em um piscar de olhos.

Até mesmo quem não é adepta da química sofre com os danos do sol, poluição, ar-condicionado. Acredite, depois de conhecer mais sobre esse processo, você vai querer chamá-lo de “milagre”!

Curiosa? É só seguir a leitura que vamos te contar tudo sobre a reconstrução capilar!

O que é reconstrução capilar?

Por causa de todos os processos que citamos, o cabelo sofre danos mais profundos em suas fibras, que, infelizmente, não consegue ser tratado apenas com uma boa máscara de hidratação (mas ela também é importante, ok?) porque essas agressões afetam camadas mais profundas do fio. É aí que entra a reconstrução capilar.

Nosso cabelo possui, naturalmente, uma substância chamada queratina. Mas os fios vão perdendo esse componente importantíssimo no dia a dia, pois ficam abertos e não conseguem segurar os nutrientes que são depositados quando hidratamos ou nutrimos as madeixas. É preciso resolver o problema na estrutura.

O que a reconstrução faz é devolver a queratina para a estrutura do fio. Assim, as camadas vão se fechando e os fios conseguem reter toda água e nutrientes por mais tempo, resultando em mechas mais hidratadas, saudáveis e sem aquela aparência ressecada que tanto incomoda.

Ou seja: a reconstrução capilar age não somente reparando os danos já existentes nos fios, mas também prevenindo prejuízos maiores. Um cabelo bem tratado e reconstruído suporta melhor processos como descoloração e coloração dos fios, alisamento químico e por aí vai.

Quais cabelos precisam do tratamento de reconstrução?

A reconstrução capilar beneficia todo e qualquer cabelo. Isso porque, como dissemos, todas nós sofremos com elementos do cotidiano que afetam a saúde dos fios e dos quais não conseguimos escapar, como a exposição ao sol, à poluição, ao ar-condicionado do trabalho.

Por esse motivo, todo cabelo sofre com a perda de queratina e vai, aos poucos, se danificando. Mas há mulheres com fios mais agredidos, e que precisam com mais urgência desse tratamento.

Estão nesse grupo as moças que fazem colorações no cabelo, principalmente as que fazem procedimentos, como mechas e luzes, alisam os fios com química ou mesmo aquelas que abusam do secador ou da chapinha (muitas vezes, dos dois ao mesmo tempo).

Ou seja: se você se preocupa com o  (e está certíssima!), saiba que, em resumo, todo cabelo agradece a reconstrução capilar. A diferença é que, dependendo da extensão e gravidade dos danos, o processo deve ser feito em menor ou maior espaço de tempo.

O excesso de reconstrução em um cabelo saudável pode ter, inclusive, o efeito inverso, por isso é tão necessário contar com ajuda profissional antes de recorrer à reconstrução capilar. Vamos explicar melhor daqui a pouquinho!

Como saber se meu cabelo precisa do tratamento?

Via de regra, seu cabelo é naturalmente um candidato à reconstrução capilar. Mas alguns sinais indicam que ele precisa mais do procedimento, pois os fios sofreram danos mais severos.

O ideal é consultar um profissional para saber exatamente qual a extensão dos danos e saber qual a recomendação de tratamento. Quanto mais comprometido o fio, menor será o intervalo entre uma reconstrução capilar e outra.

De forma geral, os seguintes sinais pedem atenção:

  • fios opacos, sem brilho e sem vida;
  • textura áspera, ressecada, com destaque para as pontas duplas;
  • cabelo que embaraça com muita facilidade, mesmo sem agentes diretos como o vento;
  • fios quebradiços;
  • fios elásticos demais, que não retornam à estrutura original quando tensionados;
  • presença constante de frizz, resultante das quebras de um cabelo enfraquecido.

Ao percebê-los, está na hora de se organizar para começar um tratamento de reconstrução capilar eficiente. Uma consulta com o cabeleireiro de sua confiança vai garantir a indicação de um tratamento perfeito, adequado ao diagnóstico dos fios.

A partir daí, você pode fazer sua reconstrução capilar no salão de beleza, mas não apenas! A parte boa é que é possível seguir com o tratamento em casa, de acordo com as orientações do cabeleireiro e tendo em mãos produtos de qualidade, como a linha Aneethun Queen.

Muitos salões vendem produtos de cuidados com os cabelos que podem ser utilizados em casa com resultado satisfatório Vale a pena conferir, pois comprar os itens da reconstrução capilar no salão pode garantir soluções ainda melhores, já que você vai contar com indicações de um especialista!

Com qual frequência a reconstrução capilar deve ser feita?

Ok, você percebeu que os fios estão com aquelas características desagradáveis que citamos ao longo do texto e se convenceu de que precisa recorrer à reconstrução capilar o quanto antes. A frequência do tratamento será determinada pela gravidade dos danos e/ou pelos procedimentos mais agressivos já feitos ou que você vai fazer.

Para cada caso, existe uma maneira de tratar. Mais uma vez ressaltamos: consulte um profissional da beleza. Só ele vai saber qual a periodicidade correta das reconstruções para o seu caso.

Cabelos com poucos danos

Os cabelos mais saudáveis, geralmente aqueles que não são tingidos ou modificados estruturalmente com química, precisam de reconstrução capilar com frequência reduzida.

Fazer o procedimento uma vez por mês já agrada os fios, mas também é possível recorrer à reconstrução a cada 15 dias. O especialista poderá dizer o que é mais adequado ao seu caso.

Cabelos danificados

Andou abusando do secador, da praia ou não tem sido muito cuidadosa com os fios, mesmo assim eles apresentam danos razoáveis? A solução pode ser fazer a reconstrução uma vez a cada 15 dias. Em pouco tempo, um cabelo mais saudável vai dar as caras.

Cabelos muito danificados

Pesou a mão no descolorante, associou um procedimento químico a outro (tintura e relaxamento, por exemplo) e está com fios visivelmente danificados, com todas aquelas características ruins bem acentuadas?

Pode ser que seu caso peça um tratamento de reconstrução capilar semanal até os fios ficarem mais fortes.

Procedimentos agendados

Se você está programando fazer químicas mais agressivas, como platinar o cabelo, por exemplo, pode se preparar antes para evitar danos mais profundos à estrutura dos fios.

No caso de uma descoloração mais agressiva, você pode fazer a reconstrução capilar três dias antes e repeti-la três dias depois do procedimento. O ideal é verificar com o profissional que vai te deixar loiríssima qual a melhor indicação.

O que acontece se a reconstrução for feita em excesso?

Sabe aquele ditado popular que prega que tudo em excesso faz mal, mesmo que seja inicialmente bom? Isso se aplica perfeitamente à reconstrução capilar! O que era para ser uma solução pode ser um problema se você não seguir as orientações de um profissional.

O excesso de queratina, produto principal da reconstrução, deixa o cabelo tão rígido que ele volta a ficar quebradiço e sem vida. Portanto, nada de exagerar na dose.

Como funciona a reconstrução capilar?

Antes de te contar tudinho sobre como fazer a reconstrução capilar no salão de beleza, vamos explicar como esse procedimento funciona em detalhes.

Com todos os benefícios que já citamos, você pode estar com a impressão de que o processo é bem complicado, mas pode se sentir aliviada porque é mais simples do que você pensa.

O segredo está nos produtos utilizados no tratamento, que são ricos em queratina, proteínas, aminoácidos, silicones e agentes reconstrutores, um combo do sucesso para a saúde dos fios.

O fio de cabelo está disposto em camadas e o que o processo de reconstrução capilar faz é fechar essas cutículas para bloquear a perda de nutrientes importantes. Assim, o cabelo “segura” os componentes que precisa e fica mais alinhado, sedoso e brilhante.

Os produtos utilizados para a reconstrução são:

  • shampoo antirresíduo;
  • queratina (líquida, em gel, ou em creme);
  • ampola e máscara reconstrutora;
  • finalizador.

O processo todo vai durar cerca de uma hora, mas você pode fazer outras coisas enquanto espera os produtos fazerem efeito (que tal ler ou ver um seriado e cuidar ainda mais de você?).

Lembre-se de que as fórmulas usadas na reconstrução capilar são tão poderosas que, em geral, dispensam um tratamento paralelo. Isso porque os reconstrutores completos entregam todos os nutrientes que um fio necessita. Portanto, vale a pena investir em produtos de muita qualidade e profissionais especializados, está bem?

Além disso, você não precisa finalizar o processo com escova ou chapinha. Aliás, essa é diferença entre a reconstrução capilar e a cauterização dos fios: no segundo procedimento, é o calor quem sela as camadas para garantir o efeito desejado.

Como é feita a reconstrução capilar?

Ok, chegou o momento do passo a passo. Vamos às etapas?

Etapa 1 – O poder do shampoo antirresíduo

Para que o tratamento de reconstrução funcione, os fios precisam estar bem limpos, livres daquelas partículas de poluição do cotidiano e de produtos que foram usados anteriormente, como cremes, máscaras, finalizadores.

Então, o primeiro passo é lavar os fios com um shampoo antirresíduos poderoso. Ele vai abrir as cutículas do fio para que os produtos da reconstrução façam sua mágica. Se seu cabelo anda muito pesado, oleoso e com a raiz pouco arejada, você pode fazer um detox capilar no salão.

Etapa 2 – Xô, excesso de água!

Terminando de higienizar seus cabelos com o shampoo antirresíduo, é preciso retirar o excesso de água para que o tratamento de reconstrução capilar possa ser feito. Com uma toalha bem macia, retire a água da extensão dos fios das pontas em direção à raiz, sem esfregar ou torcer as madeixas.

Você pode, também, contar com um secador para o processo. Seque cerca de 30% da água dos cabelos, porque a umidade é necessária, na medica certa, para o procedimento.

Etapa 3 – Dá-lhe queratina

A queratina é a grande estrela da reconstrução capilar. É ela o elemento natural que está faltando quando o cabelo está quebradiço, poroso e elástico. Você pode usar a queratina líquida, em gel ou em creme. A dica é separar o cabelo em mechas e aplicar o produto cuidadosamente em cada uma delas.

Se optar pela queratina líquida, borrife pela extensão dos fios. Se a escolha for gel ou creme, espalhe com a ajuda de um pincel. Depois, espere a queratina agir por 10 minutos antes de pular para o próximo passo.

Etapa 4 – Vá de máscara reconstrutora

Depois desse tempinho com a queratina agindo no cabelo, o profissional vai enxaguar suas madeixar para aplicar a máscara reconstrutora.

Ele vai trabalhar mecha por mecha, espalhando do comprimento às pontas. Massageando cada uma das partes para o produto aderir bem, e depois utilizar uma touca (de plástico ou térmica) para potencializar seu efeito ou acelerar o processo.

As máscaras reconstrutoras são normalmente compostas por proteínas, aminoácidos e queratina. Elas têm a função de hidratar, reconstruir e nutrir de forma profunda, devolvendo a vitalidade dos fios.

Outros nutrientes são bem-vindos para essa máscara. Então, certifique-se de que o produto indicado tenha em sua composição:

  • queratina;
  • arginina;
  • cisteína;
  • creatina;
  • proteína hidrolisada (do trigo, milho, entre outras opções)
  • colágeno;
  • aminoácidos.

Ou seja: olho na embalagem, sempre!

Etapa 4 – Enxague, enxugue e finalize

Depois da máscara, é hora de enxaguar bem. Retire todo o produto do couro cabeludo e da extensão dos fios. Após essa etapa, é hora de enxugar novamente os fios, retirando o excesso de água. Aqui, fica a critério do profissional o uso do secador, mas não é necessário.

O importante é que você recorra a um bom finalizador, próprio para seu tipo de cabelo, para garantir o melhor resultado. Pode ser sérum ou um leave-in que tenha silicone em sua composição.

Quem está fazendo transição capilar pode recorrer à reconstrução?

Essa é uma dúvida comum, e a resposta vem em forma de boa notícia. Sim, quem está fazendo transição capilar pode (e deve) recorrer à reconstrução capilar! Isso porque o tratamento não altera e nem alisa a estrutura dos fios, por exemplo, mas sim reforça o formato natural das fibras.

Quem está na transição para assumir seus belos cabelos cacheados e crespos deve fazer a reconstrução seguindo as recomendações a partir da extensão dos danos.

Quem optou pelo big chop, ou seja, aquele corte expressivo nos fios para mandar a parte com química embora e deixar só o cabelo natural, pode abraçar a reconstrução capilar sem medo. Assim, será possível fazer com que o novo cabelo se desenvolva com ainda mais saúde e força.

Vale a pena reconstruir cabelos virgens de química?

Se você nunca pintou seu cabelo, recorreu às mechas ou luzes, fez escova progressiva ou outra técnica de alisamento, seus fios potencialmente são bem mais saudáveis. Se sua alimentação é balanceada e você capricha na quantidade de copos de água bebidos por dia, melhor ainda!

Mas mesmo os cabelos virgens sofrem com agentes externos que já mencionamos (luz solar, vento, poluição das cidades). Por isso, vale a pena, sim, fazer reconstrução nesse caso.

O cuidado é a frequência: já que os fios estão indo muito bem, obrigada, que tal fazer o procedimento de reconstrução capilar apenas uma vez ao mês?

Há alguma época do ano em que é preciso reforçar a reconstrução?

No Brasil, são duas as principais preocupações: o verão, quando os cabelos sofrem com o cloro das piscinas e a água salgada do mar, além de danos mais intensos do sol; e no inverno, quando é maior a tendência de apelar para o uso de secadores e o pecado do banho com água muito quente danifica dos fios.

Sabendo disso, monte seu cronograma para intensificar os cuidados com as madeixas nessas duas épocas do ano.

Quanto tempo demora para o efeito da reconstrução capilar aparecer?

Você deve entender a reconstrução capilar como um investimento poderoso nos seus cabelos a curto, médio e longo prazo. Os efeitos vão aparecer, não tenha dúvidas, mas o tempo varia de acordo com o grau e a extensão de danos nos fios.

Se você está com o cabelo muito danificado, pode ser que os resultados fiquem mais visíveis a partir da terceira aplicação, mas estruturalmente o seu cabelo já está sendo beneficiado desde o primeiro procedimento.

Quem tem os fios naturalmente mais saudáveis pode perceber resultados de forma mais rápida, já no primeiro tratamento. No entanto, nos cabelos mais danificados, o antes e depois fica mais evidente a longo prazo, uma vez que o cabelo fica, gradualmente, mais saudável e a mudança é notória.

Por isso, tenha paciência com seus fios e não desista tão facilmente. Com um pouquinho de persistência e o tratamento na frequência correta, o resultado será fios mais sedosos, brilhantes e fortes, que aguentam mais o “tranco” do dia a dia e dos procedimentos capilares.

Quem está deixando o cabelo crescer se beneficia da reconstrução capilar?

Muitas moças contam os dias no calendário para ver o cabelo mais comprido. O desejado efeito Rapunzel envolve fios longos, mas também bonitos, sedosos e com aspecto saudável, certo? Ninguém quer ter cabelo comprido, mas que seja minguado, quebradiço e ressecado.

Por isso, quem está deixando o cabelo crescer se beneficia, e muito, da reconstrução capilar. O tratamento não faz com que o fio cresça mais rápido, e sim com que cresça mais saudável e bonito, o que vai impactar no visual como um todo.

Nada mais frustrante do que ver o fio longo que você sempre sonhou quebrando à toa e com as pontinhas ralas, não é mesmo? Por isso, mais do que pensar em como acelerar o crescimento dos fios, pense em como incrementar a saúde dos fios que estão crescendo e vá de reconstrução capilar.

Se eu faço reconstrução capilar, estou liberada para procedimentos mais agressivos?

Recorrer à reconstrução capilar vai fazer com que seu cabelo se fortaleça e fique mais resistente aos danos, certo? Certíssimo! Mas isso não quer dizer que só porque você faz reconstrução pode recorrer a procedimentos radicais e agressivos, sem os cuidados necessários.

Quer platinar os fios? Espere o cabelo estar bem saudável e ter respondido satisfatoriamente ao tratamento de reconstrução capilar para começar a pensar nessa mudança de visual. Aplicar descolorante em um cabelo muito frágil e no seu limite de clareamento deixa o fio quebradiço e pode até fazer com que ele caia.

Portanto, tenha paciência Reconstrução capilar não dá carta branca para agredir suas madeixas, ok?

Todos os produtos da reconstrução precisam ser da mesma marca?

Está aí mais uma dúvida comum. Não é obrigatório que todos os produtos sejam da mesma marca, mas os resultados serão muito melhores se forem, especialmente, da mesma linha de tratamento.

Isso porque a composição química de cada um dos itens será desenvolvida em relação ao outro, oferecendo, ao final, tudo que o cabelo precisa para ficar saudável a partir da reconstrução capilar.

Outra dica é recorrer aos kits de tratamento específico, ou mesmo aos kits mais completos de produtos voltados para a execução de um potente cronograma capilar, como o Antiquebra da Aneethun, que possui os produtos ideais para a reconstrução, assim como para as etapas de hidratação, nutrição e blindagem.

A ideia é unir, em um só conjunto, tudo o que cabelos quebradiços e frágeis precisam para se transformar em macios, sedosos e resistentes. Nesse caso, inclui uma ampola reconstrutora com alta capacidade de regeneração capilar e um shampoo purificante, que remove os resíduos do couro cabeludo e da extensão dos fios.

E então, ficou com vontade de fazer sua reconstrução capilar o quanto antes? Quer ter resultados profissionais e impecáveis? Que tal entrar em contato com a gente para saber tudo sobre nossos produtos e onde adquiri-los? A gente aposta que você vai amar!

Compartilhe nas suas redes sociais